terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

aventura marcial

47 RONINS

Keanu Reeves retorna às telas dos cinema com aventura lendária sobre samurais


 Honra e lealdade são temas recorrentes no cinema físico, especialmente em aventuras épicas onde tais preceitos tornaram-se o fio condutor de muitos filmes que marcaram a história do cinema e hoje são cultuados como clássicos. Apesar de 47 Ronins ser mais uma aventura de artes marciais com efeitos visuais espetaculares, o filme estrelado por Keanu Reeves e um elenco japonês tem os argumentos que sustentam o caráter épico de estória: honra e lealdade.
 A história dos 47 ronins, capítulo importante da história do Japão e por isso mesmo bastante popular na cultura daquele país, se passa no ano de 1701, época de reinado do Imperador Tsunayoshi - como o imperador não tinha muito tempo para visitar todas as províncias do país, ele designava alguns nobres oficiais que pudessem representá-lo e em certa ocasião o imperador enviou lorde Yoshinaka Kira-Kozukenosuke para representá-lo na província de Harima, governada por lorde Naganori Asano-Takuminokami, que recebeu lorde Kira com todas as honras necessários ao enviado do imperador.

Lorde Asano

Lorde Kira
  Entretanto, lorde Kira era um homem bem arrogante e demonstrava gestos que desagradaram lorde Asano, o que culminou em desavenças entre ambos quase chegando a um confronto de modo lorde Asano chegou a sacar sua espada e ferir levemente lorde Kira, o que para o imperador era uma grave ofensa, pois qualquer agressão a um enviado oficial era tida como um insulto - e para pagar tal desonra, Shogun Tsunayoshi condenou lorde Asano à morte pela prática do seppuku, ritual de suicídio que confere ao condenado morte honrosa, segundo a tradição.Logo depois, Shogun Tsunayoshi declarou todos os samurais de lorde Asano como ronins, samurais sem mestre ou sem senhor, inclusive Oishi, que era braço direito de Asano.



  A trama narrada àcima corresponde à história verdadeira que se conta no Japão. Entretanto o filme dirigido por Carl Rinsch e roteirizado por Chris Morgan e Hossein Amini, preenche a história com vários elementos de fantasia, entre os quais os poderes mágicos de uma bruxa interpretada por Rinko Kikuchi (Círculo de Fogo), que serve à lorde Kira, alguns piratas que aparecem na metade do filme e também a presença de Kai, um samurai branco interpretado por Keanu Reeves e que não existiu na história verdadeira, tratado com menosprezo pelos demais samurais que o chamam de mestiço. Oishi, interpretado pelo ótimo Hiroyuki Sanada, é o único que trata Kai com respeito, além da princesa Mika (Ko Shibasaki) que ama o mestiço e é filha única de lorde Asano.
Oishi e seus guerreiros

  A estória segue num ritmo enérgico de aventura com cenas de batalhas belamente filmadas e por incrível que pareça com ausência de sangue, talvez para garantir uma censura mais leve ao filme. Sanada confere à Oishi a postura altiva do guerreiro que se torna o protagonista da trama e que junto de seus 46 ronins irão planejar um massivo ataque contra lorde Kira a fim de vingar lorde Asano (Min Tanaka) e restaurar a honra de sua província, o que realmente aconteceu na história verdadeira - e é na lealdade indestrutível dos 47 guerreiros que o roteiro encontra o tom épico necessário ao filme também ancorado pela boa fotografia de John Mathieson, cujos trabalhos anteriores são Gladiador e X-Men - Primeira Classe.



 Contudo, o filme tem pouco sustento num elenco mediano com uma bruxa que rouba algumas das melhores cenas do longa chegando a superar Tadanobu Asano que interpreta um lorde Kira de forma muito inexpressiva, e assim não é de se estranhar o mal desempenho desta produção hollywoodiana de US$ 175 milhões que  embora tenha sido filmada no Japão, fracassou nos cinemas japoneses, bem como nos países ocidentais onde vem sendo exibido, ainda que seja estrelado por Keanu Reeves que ficou mais de 1 ano na terra do sol nascente trabalhando neste filme.
  A história dos 47 Ronins já foi filmada anteriormente pelo cinema japonês nos filmes A Vingança dos 47 Ronins, dirigido em 1941 por Kenji Mizoguchi, e Os Vingadores, de 1962 comandado por Hiroshi Inagaki. Talvez o filme de Hollywood não se torne tão memorável como se espera, porém os aficcionados por artes marciais e cultura oriental poderão, quem sabe, torná-lo um cult... Só o tempo dirá.

TRAILER






47 RONIN (2013)

Direção:Carl Rinsch

Roteiro:Chris Morgan

Elenco: Keanu Reeves, Hiroyuki Sanada,Min Tanaka, Rinko Kikuchi, Tadanobu Asano, Cary-Hiroyuki Tagawa, Ko Shibasaki