domingo, 17 de julho de 2011

western oitentista

Mcquade - O Lobo Solitário
Um faroeste pós-moderno dos anos 80

   
  Em 1983 Chuck Norris estrelava seu filme mais bem elaborado e um dos maiores sucessos de sua carreira, Mcquade - O Lobo Solitário (Lone Wolf Mcquade). O diretor Steve Carver homenageou claramente os chamados spaghetti western, das décadas de sessenta e setenta,  pois toda a composição de sua obra remete diretamente a este gênero italiano de faroeste desde os enquadramentos até a construção dos personagens, provavelmente inspirado pelos filmes de Sergio Leone ou Enzo Castellari.

Steve Carver



  E o filme abre de forma antólogica com uma bela trilha sonora composta por Francesco di Masi, músico italiano que compos para diversos faroestes italianos - um lobo de pelo cinzento vaga solitário pelas pradarias do Texas, o cenário inóspito e rochoso que belamente compõe a fotografia. O animal parece estar a procura de alguma presa para abater, um prenúncio das várias caçadas que ocorrerão ao longo da narrativa.





 

  E após a bela abertura surge um outro "lobo", um homem de aparência rude e rosto empoeirado, do alto de uma colina observando um grupo de foras da lei que serão as presas da caça que ele esta prestes a realizar. Chuck Norris encarna com naturalidade o personagem que parece ter sido feito especialmente pra ele - um texas ranger, um caçador solitário, determinado e completamente destemido. Verdadeiramente duro na queda, embora possa ser visto como apenas mais um dos vários personagens durões de sua limitada carreira, mas aqui sob o olhar cuidadoso do diretor Steve Carver e dos roteiristas B. J. Nelson e H. Kaye Dyal, Norris tem seu melhor momento atuando em um autêntico faroeste contemporâneo, algo pouco comum no cinema físico.   

Cartazes originais dos cinemas













Capa do disco da trilha sonora
   













  O ranger J. J. Mcquade constantemente contraria e enfurece seus superiores no departamento de polícia do Texas, pois ele defende a lei à moda antiga e raramente prende os bandidos, pois sempre acaba em confronto com os mesmos. Mcquade tem pouco amigos, vive sozinho em sua casa localizada em um lugar deserto e na companhia de um lobo estimação, o que talvez seja a origem de seu apelido "lobo solitário". 
Sally e seu pai

  Mas o ranger nem sempre foi solitário, pois tem uma filha chamada Sally (Dana Kimmel) , de um antigo casamento.  Numa noite qualquer Sally e seu namorado ao passearem por uma região desértica, testemunham um carregamento ilegal de armamentos do exército, liderado pelo contrabandista Rawley Wilkes (David Carradine) que ao ver o casal de namorados, mata o rapaz a tiros e atira a jovem Sally que estava dentro do carro em um penhasco. Ao saber que sua filha esteve à beira da morte e após descobrir o motivo de tal atentado, Mcquade inicia uma investigação com a ajuda de Kayo (Robert Beltran) e Jackson (Leon Isaac Kennedy) para empreenderem uma caçada ao cruel Wilkes e destruir sua organização de tráfico de armas.  
Rawley Wilkes
   David Carradine, o eterno monge lutador do seriado de TV Kung-Fu faz uma boa interpretação como o cruel vilão, que além contrabandear armas é um campeão de artes marciais e será um páreo duro para Mcquade, que também é um experiente lutador. E como todos sabem, Norris ainda estava em ótima forma nos anos oitenta, demonstrando força e rapidez para as várias cenas físicas de seu personagem.



Barbara Carrera

     Para dar um toque feminino à trama, a linda atriz nicaraguense Barbara Carrera, musa dos anos 80, faz uma participação como Lola Richardson, amante de Wilkes e interesse romântico de Mcquade, que irá instigar ainda mais o conflito entre o bandido e o cowboy durão. E o combate entre Mcquade e Wilkes torna-se o ponto alto nos momentos finais do filme, uma demonstração de força e técnica numa luta brutal que o diretor Carver parece ter filmado de forma quase ritualística, com algumas tomadas em câmera lenta numa das melhores lutas encenadas por Norris.
 
Confronto final












   Na segunda metade da década de noventa, Norris estrelou um seriado de tv chamado Walker Texas Ranger, obviamente inspirado no personagem Mcquade, porém mais comportado, pois prefere prender os bandidos ao invés de matá-los, apesar das aventuras do ranger serem repletas de lutas e tiroteios.  
  Mcquade - O Lobo Solitário é sem dúvida um dos melhores filmes de ação dos anos 80 e foi reprisado exaustivamente na tv ao longo das duas últimas décadas do século XX, além de ter ocupado lugar de destaque nas prateleiras das quase saudosas video-locadoras. Atualmente pode ser melhor apreciado nos formatos digitais em DVD ou Blu Ray, com todo o sabor de nostalgia que um clássico merece. Bem, Lone Wolf Mcquade é tudo isso, simplesmente o melhor filme do bom e velho Chuck.

Trailer



Título no Brasil: McQuade – O Lobo Solitário

Título Original: Lone Wolf McQuade
País de Origem: EUA
Gênero: Ação / Aventura
 Ano de Lançamento: 1983
Direção: Steve Carver
Elenco : Chuck Norris … J.J. McQuade
David Carradine … Rawley Wilkes
Barbara Carrera … Lola Richardson
Leon Isaac Kennedy … Jackson
Robert Beltran … Kayo
L.Q. Jones … Dakota
Dana Kimmell … Sally McQuade



6 comentários:

  1. Thomas Alex Bastos19 de julho de 2011 09:51

    Esse filme é nota 1.000.000. Um dos melhores do Norris. O roteiro é excelente, com uma mistura de elementos dos filmes de faroeste dos anos 70 com elementos dos filmes de ação dos anos 80. Chuck Norris fez do ranger J. J. McQuade um personagem marcante, um personagem irônico dos filmes de ação. Filmaço clássico de ação, que eu recomendo (e muito).

    A atriz que faz a personagem Saly andou figurando em um clássico slsher oitentista, Sexta - Feira 13 Pare 3.O nome da atriz é Dana Kimmell.

    ResponderExcluir
  2. E aí Thomas?! Cara pra mim esse é o melhor filme do Chuck Norris. Faz tempo que eu queria fazer artigo, rsr!! Esse é um verdadeiro classico do cinema B. Lição para os cineastas de hoje.

    ResponderExcluir
  3. Thomas Alex Bastos19 de julho de 2011 17:33

    Com certeza Roberto, é o meu favorito junto com Invasão USA, que merecia uma resenha sua aqui o quanto antes.

    ResponderExcluir
  4. Thomas Alex Bastos20 de julho de 2011 06:18

    O David Carradine também merecia uma postagem póstuma de sua parte, já que ele fez muitos filmes bom de ação!!!

    ResponderExcluir
  5. Thomas, vc tem muitos amigos que curtem filmes de ação? Já mostrou o blog pra eels?

    ResponderExcluir